20 - 05 2016

A Energética, tem o prazer de comunicar o lançamento de um instrumento exclusivo para a medição de velocidade e vazão volumétrica em dutos e chaminés, atendendo ao Método 2 da US EPA – MEDVEL

54-medvel-01
CONSOLE E MANÔMETROS MAGNEHELIC
O principal componente do MEDVEL – o console – é de alumínio anodizado e tem as seguintes dimensões: 20 cm (altura), 40 cm (largura) e 15 cm (profundidade). Nele são instalados dois manômetros modelo Magnehelic, um indicador de temperatura (Tipo K), 4 engates para mangueiras do tubo pitot, uma tomada para o cabo de termopar, uma tomada de força e um porta-fusível.

Os dois manômetros Magnehelic se diferenciam pelo tamanho da faixa: um com faixa 0 – 25 cm H2O (alta) e outro com faixa 0 – 25 mm H2O (baixa). Qual dos dois manômetros – de alta ou de baixa – a usar, fica a critério do usuário.

CARACTERÍSTICAS DOS MAGNEHELIC

– Temperatura ambiente: -7 °C a 60 °C
– Sobrepressão: 172 kPa
– Conexões: 1/8″ NPT fêmea
– Carcaça: alumínio com proteção à corrosão
– Exatidão: ± 2% da escala plena
– Peso: 460 g

Ao escolher a faixa mais conveniente para as medições, encaixa-se as mangueiras do tubo pitot nos bicos do manômetro correspondente.

ACESSÓRIOS
Opcionalmente, a ENERGÉTICA poderá for-necer o tubo pitot e o termopar, necessários para as medições de velocidade. O tubo pitot e termopar podem ser enfeixados um ao outro e têm as seguintes características:

Tubo pitot – tipo S, de aço 316, com compri-mento padrão de 1 m (pode ser confeccionado em outros comprimentos).

Termopar – tipo K, para medição da tempera-tura no interior do duto ou chaminé, com bai-nha no mesmo comprimento que o do tubo pitot.

MANUAL
Juntamente com o MEDVEL será fornecido um manual com explicações sobre a operação do instrumento, inclusive as expressões necessárias para o cálculo da vazão. O manual se baseia no Método 2 da US EPA (Determination Of Stack Gas Velocity and Volumetric Flow rate – EPA-600/4-77-027b).

Consulte nosso departamento comercial para mais informações.

17 - 05 2016

Líder no Brasil na fabricação de equipamentos para monitoramento da qualidade do ar e medições em chaminés, a Energética já vem há anos prestando serviços de manutenção e reparo, calibração e ensaio e treinamento, associados a equipamentos manuais e automáticos bem como a equipamentos meteorológicos, importados e fabricados pela própria Energética. Para a realização dos serviços, a Energética tem contado como o suporte de seu Setor de Manutenção e do Laboratório de Metrologia da Energética (LME).

Atendendo à solicitação e demanda de alguns de nossos clientes, passamos também a oferecer serviços completos de operação de estações de monitoramento da qualidade do ar, seja do tipo automática ou manual. Veja abaixo o detalhamento dos serviços ora oferecidos:

 

MANUTENÇÃO, CALIBRAÇÃO E ENSAIO

serviços-02

Estamos aptos a realizar manutenção, preventiva e corretiva, e calibração e ensaio, de várias marcas e modelos de equipamentos de monitoramento da qualidade do ar e de meteorologia, tais como:

– amostradores de partículas;

– amostradores de gases;

– analisadores contínuos de gases;

– monitores contínuos de partículas;

– estações meteorológicas.

Os serviços poderão ser realizados nas instalações do cliente ou na própria Energética. Os ensaios dos amostradores de partículas, por exemplo, são realizados no campo conforme exigido por normas. Já o ensaio do instrumento de ensaio dos amostradores – agora denominado Padrão de Transferência de Vazão (PTV) – é realizado no LME.

energetica4
REALIZAÇÃO, NO LME, DE ENSAIO DO PTV – PADRÃO DE TRANSFERÊNCIA DE VAZÃO

 

A Energética já detém a acreditação na CGCRE/Inmetro para o ensaio do PTV. Somos, portanto, integrante da Rede Brasileira de Laboratórios de Ensaio (RBLE), sob o número CRL 0412. E, no momento, nos encontramos num processo de obtenção de acreditação para os serviços de amostragem com todos os amostradores de partículas. Já nos antecipando, os serviços são realizados conforme a ISO/IEC 17025.

TREINAMENTO

TREINAMENTO PRÁTICO EM AMOSTRAGEM EM CHAMINÉ

Há anos a Energética ministra treinamentos em todos os seus equipamentos, sejam automáticos, sejam manuais, bem como em amostradores em chaminés. Os treinamentos podem ser realizados nas instalações do cliente ou no Setor de Treinamento da Energética, no Rio de Janeiro, onde instalamos um túnel de vento, específico para treinamento em amostragem em chaminés.

OPERAÇÃO DE REDES AUTOMÁTICAS E MANUAIS

REALIZANDO OPERAÇÃO DE ANALISADORES

Os serviços de operação, em campo, poderão ser executados com equipamentos próprios da Energética (na modalidade de venda ou locação) ou com equipamentos do cliente. Também poderemos compartilhar as atividades com o cliente, num esforço conjunto (compreendendo, manutenção, calibração/ensaio, coleta, análises, cálculos e confecção de relatórios).

Entre em contato conosco para mais detalhes e solicitação de orçamento.

09 - 05 2016

Tendo em vista que o Calibrador Padrão de Vazão (CPV) é um instrumento utilizado para ensaio, e não para calibração, de Amostradores de Grande Volume (AGV), decidimos chamá-lo a partir de então de Padrão de Transferência de Vazão (PTV).

Dessa forma, evitamos o aparente contrassenso em utilizar um calibrador para ensaiar um amostrador, estando ainda de acordo com as definições atuais para os termos ensaio e calibração.

O nome Padrão de Transferência de Vazão (Flow Rate Transfer Standard) é utilizado nos EUA para identificar o instrumento. No Brasil, continuam vigorando as normas de referência ABNT 9547:1997 (para PTS) e ABNT 13412:1995 (para MP10) e, enquanto não forem revisadas, teremos que conviver com os termos “calibração” e “Calibrador Padrão de Vazão”, mas entendendo-os, respectivamente, como “ensaio” e outro termo que não seja “Calibrador”.

Lembrete: A Energética é acreditada pela CGCRE (CRL 0412) para a realização do ensaio do CPV (agora PTV), sendo integrante da Rede Brasileira de Laboratórios de Ensaio (RBLE).